Capítulo II – Objetivo Providencial das Manifestações Espíritas

NOÇÕES ELEMENTARES DE ESPIRITISMO

Objetivo Providencial das Manifestações Espíritas

50. O objetivo providencial das manifestações é convencer os incrédulos de que, para o homem, tudo não se acaba com a vida terrestre, e de dar, àqueles que crêem, idéias mais justas sobre o futuro.
Os bons espíritos vêm nos instruir tendo em vista o nosso melhoramento e o nosso progresso, e não para nos revelar o que ainda não devemos saber, ou o que devemos aprender com o nosso esforço. Se fosse suficiente interrogar os espíritos para obter a solução de todas as dificuldades científicas, ou para fazer descobertas e invenções lucrativas, todo ignorante poderia se tornar sábio a um preço muito baixo e todo preguiçoso poderia enriquecer sem trabalho; é o que Deus não quer que aconteça.
Os espíritos ajudam o homem de talento pela inspiração oculta, mas não o isen- tam do trabalho nem das pesquisas a fim de lhe deixar o mérito.
51. Seria fazer uma idéia completamente falsa dos espíritos considerá-los ape- nas como auxiliares dos leitores da sorte; os espíritos sérios se recusam a tratar de assuntos fúteis. Os levianos e trocistas é que se ocupam de tudo, respondem a todas as perguntas, predizem tudo que se deseje, sem se preocuparem com a ver- dade, e sentem um prazer maligno em mistificar as pessoas muito crédulas; é por isso que se torna essencial estar perfeitamente seguro da natureza das questões
que se podem dirigir aos espíritos. (O Livro dos Médiuns, item no 286, “Questões
que se podem dirigir aos espíritos”)
52. Com exceção do que pode ajudar o progresso moral, só há incerteza nas revelações que se conseguem obter dos espíritos. A primeira conseqüência desa- gradável, para aquele que desvia a sua faculdade do objetivo providencial, é ser mistificado pelos espíritos embusteiros que existem em grande número ao nosso redor; a segunda é cair sob o domínio desses mesmos espíritos que podem, com conselhos desleais, conduzi-lo a infortúnios reais e materiais na Terra; a terceira é perder, após a vida terrestre, o fruto do conhecimento do Espiritismo.
53. As manifestações, portanto, não estão destinadas a servir aos interesses materiais, sua utilidade está nas conseqüências morais que delas decorrem; porém, se elas só tivessem como resultado fazer conhecer uma nova lei da Natureza, de- monstrar materialmente a existência da alma e sua imortalidade, isso já significaria muito, pois que seria um novo e amplo caminho aberto à Filosofia.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s